Ruptura do ligamento cruzado posterior

O que é o LCP (ligamento cruzado posterior)?

LCP é a abreviação de ligamento cruzado posterior, uma tira resistente de tecido fibroso que tem como função ligar ossos. A ruptura do ligamento cruzado posterior ou LCP, tem de ser adequadamente tratada, pois assim como o LCA, é um dos quatro principais ligamentos internos do joelho e trabalha em conjunto com o LCA (ligamento cruzado anterior) ligando o osso da coxa (fêmur) e o osso maior da perna (tíbia).

O LCP opera como estabilizador primário do joelho e também é o responsável pelo movimento da tíbia para trás. É constituído de duas faixas inseparáveis de tecido fibroso. A anterolateral fica tensionada quando o joelho está dobrado e a posteromedial, quando o joelho está esticado.

Lesão do ligamento cruzado posterior

Porque cruzado?

As duas faixas cruzam-se entre si no meio do joelho, em forma de “X”, daí o nome ‘cruzado’. Dessa forma, o LCP impede a rotação posterior da tíbia em relação ao fêmur (conhecida como gaveta posterior) e ajuda a prevenir a rotação externa da tíbia.

Como ocorre a ruptura do ligamento cruzado posterior?

A causa mais comum da lesão do LCP é o impacto direto na parte frontal da tíbia, principalmente quando o joelho está dobrado em 90°. Geralmente, esse tipo de trauma frontal acontece praticando um esporte ou num acidente de carro.

Outras causas de ruptura do LCP:

  • Queda com o joelho hiperfletido (quando a canela está grudada à coxa)
  • Entorse com o joelho hiperestendido (quando a perna está tão estendida que o joelho fica recuado para trás)
  • Joelho varo (pernas arqueadas, com joelhos afastados entre si)
  • Joelho valgo (desalinhamento das pernas, com os joelhos virados para dentro e os pés, para fora). Neste caso é comum que a lesão do posterior acompanhe a lesão do ligamento cruzado anterior.

Quando ocorre qualquer lesão do LCP, podem acontecer lesões em outras partes do joelho, como meniscos e cartilagem.

Importante saber:

A incidência de lesão do cruzado posterior (LCP) é menor do que a do ligamento cruzado anterior (LCA). Isto porque o ligamento posterior tem maior espessura e resistência e, o mecanismo de trauma também é diferente nas duas lesões.

Sintomas e Diagnóstico

Estas lesões manifestam-se sob a forma de dor e inchaço, que ocorrem rapidamente após o trauma. O inchaço aumenta a rigidez do joelho e pode causar dificuldade na marcha. O joelho fica instável, parecendo “ceder” durante a marcha.

O diagnóstico passa pelo exame médico, pela radiografia e pela ressonância magnética.

Translação posterior da tíbia

Tratamentos da ruptura do ligamento cruzado posterior

Os pacientes com este tipo de lesão são geralmente capazes de retomar a atividade esportiva sem problemas de estabilidade no joelho.

A ruptura do ligamento cruzado posterior tem grande chance de recuperar sem cirurgia. Principalmente nas lesões isolads. Recorre-se ao repouso, uso de gelo, compressão e elevação (RICE).

O uso de joelheiras que impedem a migração posterior da tíbia é essencial. Optamos pela utilização de Brace dinâmico ou imobilizador com anteriorização da tíbia. Desta forma facilitamos a recuperação da lesão ligamento cruzado em sua posição anatômica.

A fisioterapia permite a recuperação da função do joelho e a força dos músculos da perna.

A cirurgia é necessária quando não ocorre a cicatrização do ligamento, após o tratamento conservador, permanecendo a instabilidade, ou quanto a lesão está associada a ruptura de outras estruturas do joelho, como o canto póstero-lateral.

As indicações cirúrgicas para a ruptura do LCP consistem:
Lesões agudas:
– Lesões GIII sintomáticas
– Lesões combinadas
Lesões Crônicas:
– Limitação funcional (dificuldade para desaceleração, descer rampas e escadas) e Rx com estresse > 8mm (12).

Existem diversas técnicas descritas na literatura internacional, sendo as artroscópicas mais utilizadas.

Ambos os tipos de tratamento necessitam de um período prolongado de reabilitação para retorno adequado às atividades esportivas recreativas e profissionais.

Saiba mais aqui >

Referências

MUITO BOM! VOCÊ LEU TODO O CONTEÚDO. Ficou alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Compartilhe essa informação!
Joelho-Brasília
Joelho-Brasília

Dr. Márcio R. B. Silveira, criou a Clínica Salus Ortopedia e Fisioterapia em Brasília-DF, para atuar principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; lesões de menisco com sutura em crianças e reparo; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *